Ajorpeme entrega Moção de Repúdio ao presidente da Câmara de Vereadores de Joinville

Preocupado com o impacto financeiro e a falta de efetividade que poderá ocasionar nas empresas de Joinville, com a aprovação do Projeto de Lei Complementar 36/2017, a Ajorpeme esteve representada na Câmara de Vereadores de Joinville, pelo seu Presidente, nesta segunda feira, dia 26 de fevereiro.

Este projeto de lei prevê que todas empresas potencialmente poluidoras, sejam obrigadas a contratar responsável técnico em meio ambiente.

A Ajorpeme se manifesta de modo contrária, tendo em vista que a legislação atual já abrange a elaboração de documentos que apresentem os riscos da atividade, assim como, as medidas utilizadas para redução dos impactos ambientais, havendo também, a necessidade de renovação anual.

Segundo o presidente, Victor Kochella, a presença de um técnico ambiental durante todo expediente da empresa, não evitará que eventuais acidentes ocorram se não forem observados os projetos ambientais necessários para diminuição dos riscos.

A Instituição apoia e incentiva toda ação que visa proteger o meio ambiente, desde que tal medida, se mostre eficiente e não apenas, mais um entrave para o empreendedor que já se vê engessado com a burocracia já existente.

Kochella finaliza que esta medida poderá, além de causar a saída de empresas de Joinville, desestimulando novos empreendimentos, prejudicando em muito, o desenvolvimento econômico de Joinville, com a perda de empregos e arrecadação de impostos.

A Ajorpeme entregou hoje, 27, uma Moção de Repúdio ao Projeto de Lei ao Presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Fernando Krelling, com cópia para os demais vereadores.

*crédito da foto: Câmara de Vereadores de Joinville


  • Flavio Renato Freitas

    Isso não garante atos de poluição, já existe legislação para isso, o que precisa e fiscalização eficaz!