Como a neurociência afeta o seu negócio?

Também conhecida como a ciência do cérebro, a neurociência se dedica a entender o funcionamento do encéfalo (cérebro, cerebelo e o tronco encefálico) e o sistema nervoso. Por razões óbvias, a neurociência é mais conhecida no meio científico, mas ela pode afetar o seu dia a dia.

Na área dos negócios, Marcelo Maulepes, coach executivo e sócio-diretor da Relatom – Inteligência em Gestão, explica que existem fenômenos já conhecidos pela neurociência que podem interferir na reação do consumidor no momento da compra. Confira alguns exemplos:

Paralisia de decisão
Oferecer opções ao cliente é bom, mas exagerar no número de opções de produtos similares pode acabar bloqueando o processo de decisão de compra, foi o que pesquisadores da Columbia University comprovaram em estudos neurocientíficos.

Necessidade de velocidade
Neuromarketing é útil para a detecção de tendências dos clientes. No lugar de estabilidade e de segurança, a rapidez e eficiência pode ser o que determinado nicho de clientes querem.

O discurso convence, o exemplo arrasta
Pesquisadores da Universidade de Parma na Itália, em 1994 descobriram, ao fazer estudos de laboratório com primatas, a existência de cadeias de neurônios especializados em permitir o aprendizado pela observação. Isso lançou uma nova luz sobre a importância da liderança pelo exemplo.