Criatividade e empreendedorismo foram temas destaques no Connect deste ano

Mais um evento de sucesso total. Com um público de 2.000 empreendedores e empresários da micro e pequena empresa, o jornalista Marcos Piangers, autor do livro “O Papai é Pop” abriu o evento Connect – Ideias e Negócios promovido pela Ajorpeme na noite desta quarta-feira, 02 de agosto.

Na palestra “Criatividade: fora da caixa, dentro da caixa”, Piangers mostrou ao público que é possível ser criativo mesmo com metas a cumprir. Também explicou o passo a passo do processo criativo e como a referência e a disciplina podem fazer florescer grandes ideias e como um ambiente de trabalho pode ser construído para ter equipes motivadas e inovadoras, mesmo tendo objetivos a superar.

Para tudo isso, é imprescindível também organizar as ideias. Colocá-las no papel, projetar, testar e refazer, se necessário. Depois disso avaliar os resultados. Você gostou da sua ideia? Quantas pessoas gostaram da sua ideia? Essas são perguntas que podemos fazer para avaliar os nossos resultados, reforça Piangers.

Também exemplificou ideias criativas efetivas que surgiram da crise como os aplicativos Uber e Airbnb. Ou seja: tenha senso de urgência, trabalhando mais e errando menos, desafie o status mudando as regras. A crise fomenta e incentiva mudanças de comportamento do consumidor e da sociedade em geral, essa é a chance que as marcas têm de se reposicionar, a chance que empresas tem de repensar os seus modelos de negócio e é a melhor chance para que empreendedores possam criar demandas para essas mudanças de comportamento de consumo. O verdadeiro empreendedor não pode desperdiçar uma crise. Ela é o momento perfeito para empreender”, destaca.

Após um momento de descontração e troca de cartões de visitas para fomentar negócios, o jornalista Caco Barcellos iniciou sua palestra falando sobre os desafios da profissão empreendedora.

Caco defendeu a inovação e a persistência. Para ele, é importante que todos os profissionais, independentemente da atividade que realizam, apresentem essas qualidades para se diferenciar no mercado de trabalho. Além disso, defendeu o amor pelo ofício como fator fundamental para encontrar a felicidade. “Quando uma pessoa dedica toda sua vida na busca por dinheiro e riquezas materiais pode encontrar-se, no final da vida, pobre de outros aspectos, que são mais relevantes que o próprio dinheiro”, afirmou.

Contando um pouco sobre sua carreira e sobre os desafios enfrentados no dia a dia da reportagem, muito semelhantes as enfrentadas pelos empreendedores em seus negócios, Caco prendeu a atenção de toda a plateia presente. No meio das suas histórias de bastidores, críticas lúcidas e provocações saudáveis, Caco finalizou falando sobre a herança deixada pelos pais, semialfabetizados. Vergonha na cara. Homem de valor tem que ter vergonha na cara ”, finalizou.

 

Crédito da foto: fotógrafo Renato Ganske