Mensagens de otimismo na posse festiva das novas diretorias da Ajorpeme e do Instituto Ajorpeme

Em jantar realizado na última quinta-feira (5/2) na Expoville, mais de 500 pessoas participaram da posse festiva das novas diretorias da Associação de Joinville e Região da Pequena, Micro e Média Empresa (Ajorpeme), do Instituto Ajorpeme, dos conselhos deliberativos e fiscais das duas entidades e dos presidentes dos núcleos setoriais.

Nos discursos, as autoridades mostraram preocupação com os momentos atuais da economia brasileira. Mas também destacaram a importância da Ajorpeme neste contexto, ao agregar os associados na luta por avanços no setor das micro, pequenas e médias empresas e dos empreendedores individuais.

O evento foi prestigiado por autoridades empresariais e políticas, entre elas, o governador Raimundo Colombo, o prefeito Udo Döhler, os senadores Luiz Henrique e Paulo Bauer, o presidente da Assembleia Legislativa (Alesc), Gelson Merísio, os deputados federais Mauro Mariani e Marco Tebaldi, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Carlos Chiodini, o diretor-presidente do Badesc, Wellington Roberto Bielecki, o diretor-técnico do Sebrae/SC, Anacleto Ortigara, o presidente da Fampesc, Diogo Otero, o presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Rodrigo Fachini, a secretária de Desenvolvimento Regional de Joinville, Simone Schramm, os deputados estaduais Darci de Matos, Kennedy Nunes, Dalmo Claro e Patrício Destro e o presidente da Acij, João Martinelli.

Silvana Fioravanti, proprietária da Spin International Support, empresa do ramo de traduções e missões empresariais, e parceira na empresa Lena Souza & Silvana Fioravanti Treinamentos e Palestras, assumiu a presidência da associação em substituição a Rosi Dedekind.  Vanderlei Gonçalves de Assis, sócio-diretor da Metalúrgica Assis, comandará o instituto em 2015, no lugar de Joceli Moreira. As eleições, em chapas de consenso, foram realizadas no dia 27 de novembro. A assembleia de posse ocorreu no dia 22 de janeiro.

Trabalho e vitórias

Ao se despedir da presidência da Ajorpeme, Rosi Dedekind afirmou que 2014 foi um ano de muito trabalho e vitórias para o setor, como as mudanças no Simples Nacional e em legislações municipais. Ela prevê ainda uma árdua batalha em 2015, para que as tabelas do Simples Nacional sejam finalmente alteradas.

“Preparem a artilharia pesada para a nossa luta. Vamos vencer”, afirmou. Projeto para mudar as tabelas já está no Congresso. “Não podemos permitir que mais de 4 milhões de micro e pequenas empresas e 4 milhões de empreendedores individuais temam chegar no limite por medo de sair do Simples e cair no complicado”, disse Rosi.

Vítima ou protagonista?

Silvana Fioravanti lembrou uma história contada pelo teólogo Leonardo Boff – da águia que pensava ser galinha até reconhecer sua real identidade e se libertar – para conclamar os associados da Ajorpeme a voar alto.

“Este é o momento do associativismo, de trocar ideias, buscar parcerias, capacitar as equipes. Temos duas escolhas: ser vítima e só reclamar ou ser protagonista, fazer as coisas acontecerem. Em tempos difíceis, mostramos se somos ou não bons profissionais. Vamos aproveitar a oportunidade para exercer nossas potencialidades. Tirem as nuvens do caminho para que enxerguem o sol e voem. Recuperem seu coração de águia”, pediu Silvana.

Os empresários e empreendedores, segundo ela, podem contar com a Ajorpeme como esteio, amparo, para bons e maus momentos. “Todos da Ajorpeme vão agir juntos por um bem comum, o caminho mais curto para o crescimento sustentável, o voo mais alto, em direção ao sol. Há nuvens impedindo nosso caminho até o sol. Aumento de tributos, dos combustíveis, a corrupção… Mas, em meio às dificuldades, temos os empresários brasileiros, que são muito criativos, ousados, positivos. Não vai ser esta crise que vai nos derrubar”, acrescentou a nova presidente da Ajorpeme.

Por menos burocracia

O prefeito Udo Döhler destacou o trabalho feito pela associação em prol de Joinville como um tudo. “A Ajorpeme nos orgulha. Quero agradecer toda a contribuição da entidade ao poder público municipal, ao buscar o aperfeiçoamento da nossa legislação, diminuindo a burocracia, que é terreno fértil para os desvios de conduta e que tanto atrapalha o serviço público”, disse Udo.

O governador Raimundo Colombo criticou as recentes medidas do governo federal e foi aplaudido ao afirmar: “Temos de defender o trabalhador, mas não podemos ser contra o empresariado brasileiro. É preciso continuar a trabalhar por todos que querem o bem do País”.

Insegurança do conhecimento

O senador Luiz Henrique da Silveira se disse preocupado com um tipo de insegurança em especial: a do conhecimento. Ele citou pesquisa mundial que apontou as 200 melhores universidades do mundo e na qual nenhuma brasileira estava incluída. Outro dado preocupante, segundo o senador, é que nos índices de produção de inovação, conforme dados do Instituto Europeu de Ensino, o Brasil passou do 47º para 58º lugar.

“Vivemos uma era que chamam de microeletrônica. Gosto de chamar de era da Inteligência, em que o grande insumo é o conhecimento e onde o Brasil patina. Precisamos ter um Brasil não apenas ético, em que o homem público seja um servidor do Estado e não de si mesmo. Mas é preciso, acima de tudo, investir na educação, melhorar as universidades”, destacou Luiz Henrique.

O senador parabenizou as micro e pequenas empresas, que, para ele, significam descentralização, solidariedade e maior parceria entre empregador e empregado. “É o grande modelo para o desenvolvimento, mas que está afetado pela redução da qualidade de ensino e produção científica do País.”

Parcerias estaduais

O presidente da Assembleia Legislativa, Gelson Merísio, colocou a casa legislativa à disposição do micro e pequeno empresário e do empreendedor individual.  O governador Raimundo Colombo também se dispôs a continuar a parceria com a Ajorpeme e a Fampesc. “Em 2015 e 2016, pretendemos fortalecer e ampliar os mecanismos de crédito”, afirmou Colombo, reconhecendo a grande contribuição deste setor para santa Catarina

Um nome de Joinville

O secretário de Desenvolvimento Sustentável, Carlos Chiodini, informou que era seu dever ouvir o associativismo organizado para buscar os melhores resultados na aplicação das políticas públicas para o setor. “Temos a missão de promover este crescimento e enxergar as dificuldades como oportunidades. Vamos formar uma equipe altamente qualificada e em sintonia com o meio”, garantiu.

Para prestigiar a Ajorpeme e a Fampesc, Chiodini anunciou que vai escolher um joinvilense ligado a uma dessas entidades para assumir a diretoria da Secretaria de Desenvolvimento que cuida das ações ligadas às micro, pequenas e médias empresas catarinenses.

Inovação na agenda

O diretor-técnico do Sebrae/SC, Anacleto Ortigara, disse que a inovação e a internacionalização devem ser incluídas na agenda das micro e pequenas empresas “como fator de competitividade”. Lembrou que o associativismo não é genético, mas cultural, e se transmite por comportamento. “As pessoas se associam porque acreditam nos resultados”, afirmou, destacando o ótimo trabalho que vem sendo feito pela Ajorpeme neste sentido.

Para o presidente da Fampesc, Diogo Otero, o empreendedorismo pode mudar o País. Preocupado com a insegurança jurídica, econômica, elétrica e hídrica, que lança prognósticos negativos para o País, Diogo convocou os micro, pequenos e médios empresários “a brigar para melhorar, para transformar a crítica em algo construtivo e efetivo. Temos a função de construir juntos”.

Motivação no cenário político-econômico

O senador Paulo Bauer destacou a tenacidade dos empresários, que conseguem manter a motivação diante de um cenário político-econômico tão conturbado. Ele criticou o fato de o governo federal ter criado Medida Provisória para ampliar a responsabilidade da empresa na concessão do auxílio-doença de 15 para 30 dias. “É algo que fere gravemente o empregador, especialmente o micro e o pequeno empresário, e que não traz nenhum benefício para o trabalhador. Já apresentei uma emenda para evitar isso”, comentou.

Homenagens aos núcleos

Durante a posse festiva, a Ajorpeme premiou os núcleos que se destacaram em 2014. Três levaram o troféu de Núcleo Destaque e um o de Núcleo Revelação.

O prêmio de Núcleo Destaque foi para o Núcleo Imobiliário, o Núcleo Gestão e Pessoas e o Núcleo Contábil. O de Revelação foi para o Núcleo de Advogados.

Recursos do governo do Estado 

Durante a solenidade na Expoville, o governador Raimundo Colombo, o prefeito Udo Döhler e o diretor-presidente do Badesc, Wellington Roberto Bielecki, assinaram ocontrato do Programa Badesc Cidades Juro Zero, no valor de R$ 4 milhões.

Os R$ 4 milhões fazem parte da primeira de três parcelas do convênio do Badesc com a Prefeitura de Joinville que prevê a liberação de um total de R$ 20 milhões para recapeamento e asfaltamento de ruas do município.

O governo do Estado também confirmou o repasse de mais de R$ 2 milhões para ampliar a rede de fibra ótica em Joinville, por meio de convênio com o Centro de Informática e Automação de Santa Catarina (Ciasc).

09/02/2015