Nota pública: fim do auxílio-saúde a parlamentares

A Ajorpeme vem a público pedir o apoio dos deputados estaduais de Santa Catarina para agilizar a votação pelo fim do auxílio-saúde a parlamentares. A votação estava na pauta de hoje da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e foi adiada. O pagamento das despesas é regulamentado por uma resolução de 1992.

Segundo a resolução, não há limite para a utilização, nem a obrigatoriedade de desconto de uma contrapartida dos parlamentares, prática comum nos planos de saúde para colaboradores da iniciativa privada. A única restrição é não ultrapassar o orçamento aprovado pela Assembleia.

A associação pede a extinção do benefício, pois acredita que a prática se caracteriza como um privilégio inconcebível, considerando a renda dos deputados. A Ajorpeme acredita que, com o fim do auxílio-saúde, os recursos provenientes dos impostos pagos pela população poderão ser investidos em áreas que são prioridade para os contribuintes, como saúde pública, educação e infraestrutura.