Recuo de empregos formais em Santa Catarina

O mês de maio registrou o fechamento de 4.184 vínculos de emprego com carteira assinada em Santa Catarina. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). O saldo é resultado da diferença entre as 75.650 admissões contra os 80.134 desligamentos que ocorreram no mês passado. O número representa um recuo de – 0,22% no total de empregos formais existentes no estado catarinense.

No Brasil, o mercado de trabalho registrou a criação de 33.659 vínculos de emprego. Santa Catarina obteve o segundo pior resultado dentre os estados: ficou apenas atrás do Rio Grande do Sul, que registrou um saldo de -10.727.

Dentre os 41 municípios catarinenses mais populosos, 27 apresentaram um saldo de empregos negativo. Os que mais reduziram o estoque de emprego foram Itajaí (-294 vínculos), Tubarão (-419) e Balneário Camboriú (-534). Por sua vez, os melhores resultados foram registrados em São José (+374), Videira (+89) e Jaraguá do Sul (+73).

Em termos relativos, ou seja, relacionado o saldo de empregos com o estoque de trabalhadores formais, o destaque positivo no mês de maio é Biguaçu, com uma expansão de 0,61%. Já Laguna foi o município que apresentou a maior contração no total de emprego formal, com -1,32%. Nos últimos doze meses, Mafra é o município com a maior expansão relativa (+8,39%), contrastando com Araranguá que apresentou uma redução de 4,12% no emprego formal nos últimos doze meses.